quarta-feira, 16 de maio de 2007

Liberdade de Expressão

Tenho a liberdade debaixo do braço,
ando com ela para cá e para lá.

Por vezes balanço-a e voo
numa felicidade libertadora.
E lá de cima grito o que quero,
critico o que me apetece,
odeio por palavras a quem não gosto
e amo por gestos e por letras montadas.
Luto por tudo a que tenho direito,
e se os direitos que tenho não me chegam
grito mais alto e protesto.
De livre vontade estou inconformada,
grito sem me sentir amedrontada.


Tenho debaixo do braço a prenda que me deram.

A prenda que a vida dá igual para todos.
Dádiva que um dia nos quiseram tirar
e que à força nos prenderam.
Mas a liberdade tem vida própria
e nos cravos se encantou.
Deposito na minha boca, arma da democracia,
os cravos da alegria.
E com o vento a bater-me nas costas
rezo em voz alta pelo que acredito...
Viva a Autonomia...
Viva a Liberdade...
Viva a Democracia...

Vitor Nunes

1 comentário:

Manuela Bravo disse...

Olá, "Grupo de Teatro"!
A Liberdade foi a Prenda mais bonita, que recebi no dia 25 de Abril de 1974.
Eu ainda era adolescente, mas sabia que a nossa forma de vida era urgente transformar.
1974, reduzido a forma geomântica, dá 3, símbolo da Trindade, da Liberdade, do movimento e da criatividadee está ligado á expansão.
E a interacção entre Pessoas, fêz que Abril acontecesse de uma forma tão Maravilhosa, Criativa e Inteligente.
E o nosso Povo, de alegria, converteu aquele dia, numa Revolução de belos Cravos.
Eu tinha 16 anos. morava em Queluz....e voei para Lisboa, enquanto o meu irmão, gritava todo contente: "Já tenho um Feriado no dia dos meus anos!".......
Ele completava 12 anos.
25 de Abril de 1974!
Numerológicamente falando, foi um dia universal "5":
e aconteceu a Mudança, o uso da Inteligência, a Transformação ....e a Liberdade.
Volvidos 32 anos, verifico existirem pessoas que, não sabendo o que era o Antes nas nossas vidas, reclamam o passado tenebroso
que vivêmos, mas sabemos não querermos mais.
Elas não sabem, nem "sonham" o quanto era dificil exprimirmos Arte e Beleza...
Nesse dia tão mágico,
aconteceu Poesia:
Por isso eu subscrevo:
Viva a Autonomia!
Viva a Liberdade!
Viva a Democracia!
Porque eu também acredito!
Recebam toda a minha amizade.
Um abraço.
Manuela Bravo