quinta-feira, 27 de março de 2014

"Eu cá nunca fiz Teatro!"


                                                       Image in http://flyingshoesstudio.blogspot.pt/

"Eu cá nunca fiz Teatro! Não tenho jeito para isso."

Isto é o que dizem muitas pessoas, não tendo noção na realidade, o quanto somos actores durante toda a nossa vida. Toda a vida nós passamos por momentos em que de uma maneira ou de outra nós somos actores e actrizes mesmo inconscientemente. Sempre que falamos, sorrimos, acenamos, beijamos alguém pela qual nós não nutrimos uma simpatia profunda, estamos a ser actores...


Definição de actor: "Sujeito que interpreta determinado papel ou guião, representando, ou incorporando certa personagem (...) Pessoa dissimulada ou fíngida."
 in/http://www.lexico.pt 

Um actor que estuda, se prepara para apresentar um peça de Teatro, defronta-se com mais ou menos dificuldades em criar a figura que lhe foi confiada. 
Como criar por exemplo uma personagem de um esquizofrénico? Pesquisa-se, tenta-se falar com alguém que o seja (se bem que não é fácil encontrar alguém que fale abertamente sobre este tipo de assuntos). 
Na minha opinião, todos nós que sejamos actores ou não, temos sempre um lado obscuro na nossa mente, capaz de criar personagens e atitudes que não se adequam à nossa verdadeira personalidade. 
Esse é o desafio do actor, fugirmos de nós e criar um outro alguém. O nosso eu está lá, mais que não seja em corpo físico. A nossa psico está lá, mas adormecida. Quantos de nós que passamos por este processo, ficou com algum tique ou mania de uma personagem? Provavelmente, muitos dos que já pisaram o palco. E esta acção quando é bem feita, é capaz de pôr a vibrar o mais descrente dos públicos.

Quem como eu já deixou para trás esta arte, se bem que estará sempre guardada no coração e sempre com uma secreta esperança de um dia... quem sabe um dia voltar a pisar o palco, fica sempre com o bichinho de como se faz Teatro entranhado em nós.

Comemorarei sempre este dia, assim como o dia em que pisei o palco pela primeira vez.

Viva o Teatro!


Por fim alguns pensamentos:

"Nosso oficio, falo do teatro, não nos deixa provas. A Posteridade não nos conhecerá. 
Quando um actor pára o acto teatral, nada fica. A não ser a memória de quem o viu. E mesmo essa memória tem vida curta." 
Fernanda Montenegro

"O teatro não se repete, apesar de ser sempre o mesmo. Cada representação é como estar diante de um novo personagem."

Beatriz Segall

"Aprendam a amar a arte em vocês mesmos, e não vocês mesmos na arte."

Constatin Stanislávski

Saudações Teatrais

Sandra C.