Avançar para o conteúdo principal

Os trabalhos encontram-se encerrados...

É com grande tristeza que venho dar esta noticia, mas infelizmente os trabalhos do Grupo de Teatro G.B. 22 de Maio 1925, acabaram por tempo indeterminado.
O porquê desta situação perguntaram vocês, e eu na minha função de ex-coordenadorada e ex-encenadora respondo-vos que como diz o ditado "sem ovos não se fazem omeletes", logo sem pessoas não se fazem trabalhos e andar desde Agosto a caminhar para ensaios com 2 pessoas é muito desgastante e deprimente.
Cheguei ao meu limite... pode ser que agora pese a consciência a alguém.
Quero agradecer à Andreia que me acompanhou neste últimos meses, pela sua força, determinação, ao Vitor por nos ter acompanhado em alguns ensaios e ao Mauro pela sua franqueza.
Ao público que nos via, obrigado pela sua presença nos espectáculos, à direcção obrigado pelo "apoio" dado.
E uma última palavra para alguém que ao ler isto sorri e não partilhe da mesma tristeza, o caminho está aberto, podem avançar, só peço é que se alguém continuar este projecto, que o faça da melhor maneira, sempre honrando a arte de palco.
Um bem haja a todos.
Saudações Teatrais

Sandra Cabaços

Comentários

Geninha disse…
Sandra, lamento imenso que encerrem os trabalhos do vosso grupo. O teatro amador perde uma grande amadora.

Abraços meus e do Cénico da Incrível Almadense, com a esperança de que isto seja apenas um "até já".
Yzabell disse…
É de lamentar sempre que se tenta construir algo nessa instituição é logo morto à nascença.
Pois é Sandra talvez agora comece a compreender o que é trabalhar numa sociedade onde todos a pressionam, é alvo de criticas, está exposta e tem que gerir todos estes sentimentos por amor à arte à quem não entenda isso tal como a Sandra não o entendeu à uns anos a traz e as pessoas acabam por ser rotuladas de "mandonas, e convencidas" talvez agora dê valor e tenha uma perspectiva diferente pois manter um projecto durante 5 anos não é para todos só com muita perseverança e saber engolir sapos.
Anónimo disse…
Andei a navegar pela net e, como autor, encenador, actor, escritor e poeta do Grupto de Teatro A PARTIDA da Sociedade Musical 5 de Outubro / Aldeia de Paio Pires/ SEIXAL, sei o que é navegar contra a maré no mundo do teatro Amador: São as invejas de terceiros, a falta de apoios a todos os niveis, Camaras, Juntas e Organizações particulares que originam a desmotivação dos "carolas" que trabalham abgenadamente para a maravilha teatral. Depois, são os encargos - direitos de autores - que nos molestam em demasia.
Eu sou autor, trabalho os meus proprios textos, e sóDeus sabe com que sacrifio para manter activos e coordenados os 42 elementos no Grupo de Teatro A Partida.
Estamos em exibição com peça " AS VELHAS RABUGENTAS " http://gtapartida.blogspot.com
gostaria que alguem viesse ao meu email para trocar idieias sobre o Teatro Amador e quiça arranjar-se maneira de lançar alertas para estes casos de falta de apoio que todos nós sentimos na pele!
Com a Amizade,
Joellira
Anónimo disse…
À Amiga Sandra,

Pelo que acabo de ler o vosso Grupo de Teatro está em banho de maria...
É pena que o mesmo se encontre na situação de stand by...

Joellira
joelbatistalira@hotmail.com
Anónimo disse…
Olá Sandra, foi com tristeza que tomei conhecimento de que o vosso grupo estava parado. Grande abraço, saudações teatrais meus e da Oficina de Teatro de Almada!

Mensagens populares deste blogue

Peça de Natal "Os Espíritos de Natal"

Faltando menos de três meses para o Natal, começa a procura de textos, versos, canções para a quadra natalícia. Num outro blog que tenho http://bluestrassbychristmas.blogspot.pt, tenho lá um texto escrito por mim. Ao fazer a pesquisa no Google por "Peça de Teatro de Natal" congratulo-me de dizer que a minha página é a segunda mais procurada. Logo achei por bem, colocar aqui também a dita peça, uma vez que este cantinho trata de partilha de opiniões, de textos teatrais.
Este ano não é excepção, a dita peça vai estar disponível em ambos os blogs, sem que qualquer grupo ou particular tenha que pagar direitos de autor. Esta é a minha única peça colocada na íntegra na Internet.
Podem usá-la, apenas agradecia um email para sandra.cabacos@gmail.com ou deixando um comentário aqui, com indicações de que a vão fazer... não é pedir muito, pois não?? Também não vale a pena virem comentar que a história não é original, que as canções não são minhas, a minha única resposta será que escrev…

Poema sobre o actor e o Teatro...

Vi este poema no blog da minha amigaSónia http://www.sombrasminhas.blogger.com.br/ , como gostei muito, tomei a liberdade de o publicar aqui...

Poema acto III "O actor acende a boca. Depois os cabelos. Finge as suas caras nas poças interiores. O actor põe e tira a cabeça de búfalo. De veado. De rinoceronte. Põe flores nos cornos. Ninguém ama tão desalmadamente como o actor. O actor acende os pés e as mãos. Fala devagar. Parece que se difunde aos bocados. Bocado estrela. Bocado janela para fora Outro bocado gruta para dentro. O actor toma as coisas para deitar fogo ao pequeno talento humano. O actor estala como sal queimado.
O que rutila, o que arde destacadamente na noite, é o actor, com uma voz pura monotonamente batida pela solidão universal. O espantoso actor que tira e coloca e retira o adjectivo da coisa, a subtileza da forma, e precipita a verdade. De um lado extrai a maçã com sua divagação de maçã. Fabrica peixes mergulhados na própria labareda de peixes. Porque o actor está co…

"Eu cá nunca fiz Teatro!"

Image in http://flyingshoesstudio.blogspot.pt/

"Eu cá nunca fiz Teatro! Não tenho jeito para isso."

Isto é o que dizem muitas pessoas, não tendo noção na realidade, o quanto somos actores durante toda a nossa vida. Toda a vida nós passamos por momentos em que de uma maneira ou de outra nós somos actores e actrizes mesmo inconscientemente. Sempre que falamos, sorrimos, acenamos, beijamos alguém pela qual nós não nutrimos uma simpatia profunda, estamos a ser actores...

Definição de actor: "Sujeito que interpreta determinado papel ou guião, representando, ou incorporando certa personagem (...) Pessoa dissimulada ou fíngida."in/http://www.lexico.pt

Um actor que estuda, se prepara para apresentar um peça de Teatro, defronta-se com mais ou menos dificuldades em criar a figura que lhe foi confiada. 
Como criar por exemplo uma personagem de um esquizofrénico? Pesquisa-se, tenta-se falar com alguém que o seja (se bem que …